sábado, 22 de dezembro de 2012

Palavras não ouvimos, sentimos no ar


E foi assim
uma manhã conturbada
ela estava cansada
da vida, da casa
de tudo, de nada.

As brigas constantes
e um cansaço brotando
fugir ela foi tentando
ao  ir tirando livros das estantes.

Sonhar com outros lugares
visitar cidades imaginárias
sem realidade ou dores
sem um aperto no peito
ou milhões de lágrimas.

E foi assim
que ela partiu
e nunca mais dela se ouviu
uma palavra sequer falar.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Céu, estrelas e luar

A lua se foi
e as estrelas a seguiram.

O céu completamente negro
começou a chorar

A ausência de seus brilhos
o fez trovejar de tristeza
e relampejar sua dor.

O céu, agora só,
transbordava em lágrimas
sua decepção sem fim.

E quando já não mais
conseguia chorar,
quando não haviam mais lágrimas
para derramar
seus brilhos naturais
regressaram ao seu lugar.

Oh, noite linda de luar
cujas estrelas nos fazem pensar
jamais deixe este céu

novamente chorar
pois é triste a dor
de ver nossos amores irem
sem esperanças de um dia voltar.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Conversar


Eu esqueci de pegar
o recado traduzido
que estava em sua máquina.

Eu esqueci de cumprir
com as promessas que prometi
e o magoei profundamente.

Eu esqueci de ser mais compreensiva
de pensar mais no todo
prazeroso e feito por nós dois.

Eu esqueci de te contar
que estou magoada
mas que a mágoa com o tempo passa
e hoje eu queria lhe falar.

Pra pensar

Eu enchi meus olhos de lágrimas
e me contive friamente para não chorar
Era uma mistura de tristeza e raiva
Vindo de tão fundo que eu nem sei explicar

Era uma dor tão grande
Que unia passado, presente e futuro
Uma insegurança e um arrepio na espinha
Fazendo do meu caminho
uma estrada sem rumo.

Então uma lágrima escorreu
junto de todas as palavras jogadas no papel
Os lábios cerraram pra não abrirem mais
Exceto para gritar a dor de um silêncio cruel.

domingo, 2 de dezembro de 2012

Vida


Aceitamos,
até a paciência estourar.

Aceitamos quietos
para que também aceitem nossas condições.

É recíproco
e tem que ser.

É uma troca
e deve ser levado assim.

Se algo der errado
as consequências também
serão erradas
e nada poderá ser feito
por ninguém..

..é tudo um ciclo de ações
erradas ou não.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Incessantemente até cansar


Eram como teclas
batendo sem parar
em minha cabeça

Eram como gotas
caindo a cada segundo
e a minha mente a encharcar

Eram martelos
batendo em pregos
em formato de suposições

Eram cápsulas
abrindo no estômago
e derramado seu veneno, em mim.

Dentro de mim
tudo fervia
como água na chaleira.

Mas ao invés de apitar
ao invés de sinalizar
eu simplesmente evaporei.

Sumi com as batidas
com os pingos
e com os venenos.

Sumi comigo mesma
no silêncio
na escuridão
do meu solitário caminhar.

Mágoas


Eu queria poder quebrar meus medos, 
mas acho que é impossível.

Eu queria esquecer e deletar tudo que já me aconteceu de ruim,
mas hoje é isso que me sustenta e me derruba ao mesmo tempo.

Eu queria poder confiar nas pessoas de olhos fechados,
mas agora eu sempre acho que elas estão mentindo ou escondendo algo.

Eu queria poder ficar triste e ainda sorrir,
como se nada tivesse acontecido.

Eu queria ser mais ingênua,
mas o tempo me mostrou tanta monstruosidade que hoje qualquer resquício disso me mataria.

Eu queria, eu queria, eu queria....

Eu sou o que sofri
pq as experiências que tive
me marcaram profundamente.

Eu sou esse poço de lágrimas
que ainda gotejam por dentro.

Eu sou a sinceridade grosseira
pq cansei de ver tanta falsidade
de ouvir tantas mentiras.

Eu sou essa essência amarga
essa dor congelada
em um coração frágil demais para suportar.

Eu sou a pessoa que ama
morrendo de medo de amar.

Eu sou a pessoa que acredita,
mesmo sua mente implorando
para o coração não acreditar.

sábado, 24 de novembro de 2012

Fim


Chorava,
enquanto o fogo se dissipava.

Sofria,
enquanto via sua casa desabar.

Sentada em sua poltrona
com o drink em mãos
esperava a hora em que tudo a acertaria.

Ela era o destino final
de todas aquelas chamas.

Ela era a causa e a consequência
desse estado de lamentação.

Mas nada a abalava,
nem mesmo o cheiro e a fumaça.

As lágrimas e as lembranças
estavam sendo apagadas,
queimadas...

...para sempre.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Hipnose


Através do topo dos edifícios acinzentados
Ou mesmo abaixo dos pés que caminham apressados
Seja dentro da mente de alguém apaixonado
Ou em qualquer lugar visto por olhos desvairados

Dentro de corpos imóveis ao relento
Fora de corações que pulsam quebradiços
Junto da pluma que nos acaricia com desprezo
Ou na ponta da faca em forma de sorriso 

No mais longínquo e insuportável inferno
Ou no mais doce e próximo paraíso
Com toda a inocência de um elogio
Ou todas as intolerâncias de um escarnio maldito

É lá que ela permanece, cheia de hematomas e intocada
Linda e virginal princesa e insuportável vagabunda megera
Dormindo profundamente é que ela fica desperta
Um olho aberto, mas é com o fechado que ela observa

A espera de um movimento brusco e mal calculado
De um tropeçar nas meias sinceras palavras
Ou de um, fadado ao fim, recomeço
A, sempre presente, loucura nos espreita

Ela está onde nem imaginamos
Como uma cobra pronta a dar o bote
E nos envenenar até a morte.

Mas com persistência e muita sorte
com paciência e o não medo da morte
Fazemos ela se render
Hipnotizando-a até a desconfiança, finalmente, ceder.


By: Victor Kichler e Pâm Garden

sábado, 17 de novembro de 2012

Iremos


então vamos
cada um para o seu lado
andando completamente juntos.

Vamos para caminhos estranhos
em corredores escuros
um iluminando a trilha do outro.

Vamos para onde der
quando der, sozinhos 
e juntos.

Vamos,
mesmo que eu me vá
mais cedo.

Porque se eu for,
você também irá.

então vamos...

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Deixa

Deixa eu fingir, fingir não saber 
Que teu jeito me fascina 
Me faz crer ou que me alucina 
Por não conseguir entender 
Esse teu jeito de tentar esconder 
Todas as coisas atrás de um sorriso

By:
Victor Kichler

sábado, 10 de novembro de 2012

O vento vai dizer...

Encruzilhada sem fim


Depois de decidir por qual caminho seguir, depois de pesar os prós e os contras, depois de rever várias vezes o que fazer, nós escolhemos os caminhos mais difíceis.
As situações com maiores consequências, com mais pedras e perdas no meio do caminho. Mas não só no meio, no início e no fim também.
Depois de já feito a gente chora, se arrepende, se entristece e continua a caminhar.
E a gente se depara com a dor de decisões tomadas, de caminhos a serem trilhados por nossas próprias escolhas.
Ruins ou boas são elas que nos guiarão agora e sempre, até que encontremos outra encruzilhada.

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Fui por lhe amar


Eu decidi ir embora
pra não chatear mais seus dias
não causar-lhe ainda mais angústias
nem quebrar seu coração pra sempre.

Eu decidi ir embora
mesmo querendo ficar
e ao seu lado permanecer seja
com sol,chuva, calor ou frio.

Eu decidi ir embora
para sofrer calada
chorar sem derrubar lágrimas
e sentir ciúmes com a frieza de sorrisos.

Eu decidi ir embora
para que você não sentisse
minha pulsação exaltada
e não visse minha cara abobada.

Eu decidi ir embora
mesmo morrendo de saudades
mesmo louca de vontade
de deixar tudo de lado e
simplesmente voltar.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

E há

A arte
atrai
atrás
adiante
assim
amante.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Comumser


Eu não tenho nada em comum
com o mundo comum
que comunica sua normalidade
com o nada em comum com o tudo.

Tudo e todos comunicam-se
com o nada
revelando o todo de tudo
que não é normal nem anormal
apenas comum.

E ser comum não é ser nada
mas ser incomum é ser comum a tudo
e diferente de todos
ser anormal perante a normalidade
daquilo tudo que chamamos de mundo.

domingo, 4 de novembro de 2012

OHA


o que eu disse ontem
eu repensei hoje

o que eu pensei hoje
esqueci de dizer ontem

o que eu queria ontem
eu fiz hoje

o que eu fiz ontem
eu lembrei hoje

o que eu não sabia ontem
eu descobri hoje

ontem constante
hoje e sempre
nunca amanhã.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Alfapoetando

Ama
Beija
Chora
Dramatiza
Entende
Fala
Ganha
Hipnotiza
Inteiro
Jeitinho
Lindo
Muito
Notável
Outrora
Paixonou-se
Querendo
Realizar
Sofridas
Tentativas
Usando
Verdadeiras
Xxxxx
Zeradas.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Se existisse sempre alguém

Desleais àqueles que de nós se despedem
Assim que a estrada se estreita e escurece
Pois não apenas com sua desistência eles nos ferem
Mas também com a ausência do pesar das consequências

Sozinhos com a estrada escura se fechando ao nosso redor
A esperança nos abandona conforme nossa passada começa a parar
Sem podermos sair, sem podermos voltar, ficamos estagnados
Com o vazio inexplorado a distância de um olhar

Se a força necessária para continuar não pudermos encontrar
Presos no, impossível, vácuo ficaremos
Sozinhos, traídos, perdidos sem uma luz no caminho
Deixados para trás, encolhidos, pereceremos

Se ao menos um, perante a proximidade da escuridão crescente
Com medo, mas com a coragem suficiente, pudesse permanecer
Para com sua mão apontar, como uma bússola a guiar
Para o fim da inexistência que tenta nos vencer

Toda viagem, mesmo que dificultosa, terá valido a pena
Pois de que adianta uma aventura, mesmo que grandiosa
Sem uma mão amiga para nos ajudar a seguir
Durante os momentos que a escuridão ameaça nos engolir


By:
Victor Kichler

domingo, 28 de outubro de 2012

O prazer é meu

Fala de minhas palavras
e me motiva a formar mais frases.
Lê todas as minhas bobagens
e me faz feliz sem falar nada.

Parece mentira toda essa fusão
parece um sonho este encontrão.
Esbarramos em emoções iguais
e nas mesmas carências surreais.

Então fica
mesmo que eu não escreva mais
mesmo que eu não seja capaz
de sorrir como no dia
em que eu te conheci.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Cacos sentimentais


Algo inquebrável foi quebrado
Naquele dia no meu quarto
Sentimento não quebra
Foi o que ouvi de teus lábios

Foi o que pensei quando meu coração partiu
Partiu-se em pedaços
Jogados ao vento
Assim como a porta batendo
Ao me deixar aqui
Enclausurado em meu próprio sofrimento

Olho pra trás sem entender
Como algo imperdível foi se perder
A porta bateu e o vento levou
E somente o nada restou


By:
Victor Kichler e Pâm Garden

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Your smile only

E ele disse:

Vivia com a esperança
De mudar com o passar do tempo
Mudar conforme essa dança
Que é continuar vivendo

A esperança sempre mingua quando te vejo
Seu sorriso sempre me leva onde desejo e não desejo
Tentava mudar, tentava conseguir
Mas e se no final eu mudasse pra nunca mais te ver sorrir?

Nem penso mais em mudar
Apenas penso em prosseguir
Afinal o que tem de tão ruim em permanecer assim
Se assim eu permanecer feliz?



E ela respondeu:

Permaneça aqui onde as mudanças passarão
sem nenhum de nós perceber.

Onde os sorrisos sairão
sem explicação ou porquê.

Permaneça aqui
com ou sem motivos
porque eu também quero lhe ver sorrir.



By: Victor Kichler e Pâm Garden

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Só amar não é suficiente


Eu só queria poder explicar
sem que as palavras te ferissem
sem que as lágrimas rolassem
e os sonhos acabassem.

Eu só queria poder seguir
sem medo do futuro
sem medo do inseguro
sem medo de sofrer.

Eu só queria poder amar
sem cobranças
sem inseguranças
sem medos
sem exigências.

Eu só queria ser verdadeira
mas a verdade dói, 

desculpa.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Tem dias

Tem um dia
que a paciência esgota
que a rotina cansa
que as pessoas sofrem.

Tem um dia
que a vida passa
o tempo para
e os olhos choram.

Tem um dia
que dizer não
não basta
que deixar pra trás
é o que resta.

Tem um dia
que tudo acaba
mesmo com sonhos
mesmo com objetivos.

Tem um dia pra tudo
e hoje o dia é de solidão.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Esperar


Esperamos não ser mais um
não cultivarmos ilusões
não sofrermos por amar.

Esperamos não mais esperar
por razões substanciais
por promessas irreais.

Esperamos continuar a respirar
para ouvir os pássaros a cantar
e vermos o radiante sol nascer.

Esperamos a compreensão das pessoas
sem medo de  julgamentos
desde que com bons argumentos.

Esperamos que tudo mude
porque estamos cansados da mesmice
estamos cansados de por mudanças
esperar.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Give me love


Please
tell me who I am
'cause I don't know anymore
I don't know who you are

Please
tell me something good
'cause I don't see pretty faces
I just feel pain

Can you hear me?
I don't know if you're here
but I feel every part of your body

Can you forgive me?
I know that I'm not good
I'm not good for you.

Leave me alone
'cause I need the silence
but before you go
kiss me a little more...

domingo, 7 de outubro de 2012

Continuarei

Não me importo com 
a ausência de comentários 
Não me importo com 
as constantes críticas. 

 Continuarei escrevendo 
revelando parte da minha alma 
doando sentimentos 
a quem quiser perceber. 

Continuarei mesmo 
que as mãos se cansem 
mesmo que a ponta do lápis caia 
e eu precise mais uma vez apontá-lo. 

 Apontarei cada palavra 
em direção do nada 
que completa e contempla tudo. 

 Continuarei dizendo o que sei 
o que perdi, o que não aprendi 
e o que dispensei. 

 Continuarei até perder de vista 
até perder a vista 
do foco que criei. 

 Continuarei, 
não por mim 
nem por vocês 
mas pelo amor que cultivei.

sábado, 6 de outubro de 2012

Minha criança, meu amor

Afeto
amparo
carinho e
calor./>

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Espera

Noite, dia
dia, noite
o tempo
passa.

A espera
permanece
na esperança
eterna.

Passa
o tempo
noite, dia
dia, noite.

Eterna
esperança
permanece
na espera.

Silêncio
se fez.

Noite,dia
dia, noite.
Calou-se
ao esperar.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Solto no ar

Distante 
perto 
instante 
incerto. 

Jeito 
perfeito 
qualidade e 
defeito. 

Esperar 
sonhar 
mudar 
amar.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Finjo que não ligo

O que aparece
O que parece
O que é prece
Não se apresse

Vai embora
Fica
Vai agora
Deixe estar

Porque o que aparece
não tinha lugar
então nunca regresse
e deixe-me ficar.

sábado, 15 de setembro de 2012

Companheira

Solidão em minha porta bateu
e com ela meu lar escureceu.
Como uma sombra a me perturbar
ela veio para ao meu lado ficar.

Não adianta por um fim nas lembranças
nem mesmo esquecê-las em algum lugar
o que resta em mim são esperanças
de um dia outra pessoa chegar.

Então a solidão se esconderá
aparecendo apenas quando eu a chamar
lembrando que ao meu lado ela estará
para todo o sempre enquanto eu respirar.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Drummondando

No meio do caminho tinha um ponto médio
tinha um ponto médio no meio do caminho
tinha um ponto médio
no meio do caminho tinha um ponto médio.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha um ponto médio
tinha um ponto médio no meio do caminho
no meio do caminho tinha um ponto médio.
 

sábado, 28 de julho de 2012

Idade eterna

Eternidade
Éter idade
É ter idade
Éter i dade
ter idade É
Eternidade.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

LUTO

Eu
LUTO
contra o seu
LUTO
e levo a vida sem
LUTO
então penso diferente e
LUTO
para entender o seu
LUTO
e finalmente começar a
LUTAR!

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Não vou me adaptar

Eu não quero afundar minha felicidade
na sua solidão.
Eu dispenso sua gentileza
para aceitar a beleza do não.
Eu fujo de mim mesma
para não ter que aturar tanta emoção.
Eu descanso sozinha na minha tristeza
remando em busca da imensidão.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Princípio

Irritação
devido à sua ação
ou a falta dela.

Que situação difícil
essa união de nada
esse vazio que não acaba.

Mas esperamos um começo,
ou uma chance para começar,
algo que ainda não existe
e que já é fácil de amar.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Conflitos internos

Fingimos prestar atenção
em conflitos pelo mundo
mas o grande conflito em questão
são os pensamentos mais profundos.

Em nada conseguimos ver,
afinal está apenas na mente,
as palavras que ficaram por dizer
mas que fugiram muito rapidamente.

Então vamos embora
como se nada estivesse acontecendo
andando pelo mundo afora
sem amar ou perder
apenas vivendo.

domingo, 17 de junho de 2012

Peito

Abre meu peito e sussurra em meu ouvido o poema mais perfeito. Descreve a sensação de ter em suas mãos um pequeno coração. Roubado na calada da noite, enquanto o sono sorria, e com seu delicado sussurro meu peito frágil enlouquecia.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Olhares

Teu olhar sedutor, desafiador. Fez de mim um decifrador do enigma há tempos não decifrado. Foi assim que olhei novamente e em você desvendei um tesouro que em mim foi guardado.

terça-feira, 29 de maio de 2012

Lagoa negra

Por entre águas profundas
caminha a bela moça
tão inocente, suave
delicada como uma flor.

Serena como a água
ela passeia ao redor da escuridão
o olho negro sem imagem certa
apenas o reflexo borrado de si mesma
algo que eu sou incapaz de traduzir.

Cabelos escuros, de uma maciez indescritível
menina, mulher, moça bonita
sereia sem canto
mas de um encanto sobrenatural.

Olhos profundos, onde guarda os segredos
e nesta lagoa parada, nada suas tristezas
nua pelas águas
dando o ar da graça de sua fiel beleza.

Nesta noite de lua cheia
em que o céu se faz mais claro
eu consigo enxergar com firmeza
suas curvas de esplendor raro.

Princesa das águas
Sereia de meu mar,
sem ondas nas quais eu possa navegar.

Afogue-me nessa profundeza sem fim
Liberte-me deste desejo infinito
de possuí-la, mesmo que por debaixo da terra
Onde nem mesmo os desconhecidos
possam ver nossa ardente paixão.

sábado, 26 de maio de 2012

Mercedes

Andávamos devagar,
rapidamente, correndo.

Passeavámos por parques,
bosques, estradas.

Ao som dos pássaros,
da chuva e do vento.

Dormíamos com o silêncio
da vida ao relento.

Era tão confortável,
sutil, simples.

Todos invejavam
suas curvas sensuais.

Estávamos juntos sempre,
até que não pude mais.

Deixei para trás
o amor que sentia
pois ele bebia demais.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Não conto se você não contar.

Todos temos um segredo.
Mesmo que seja algo pequeno
ou talvez enorme o bastante para morrermos.

O mundo tem um segredo
guardado há milhões de anos.

Mas quem sabe?

Tentamos descobrir
tudo sobre nós,
sobre eles,
sobre a vida,
a morte, o mundo.

Mas todos temos um segredo

e ele jamais deve será revelado
por mim.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Hora de dormir depois de acordar

Era uma sexta-feria, dia de festejar.
Saiu com as amigas para a noite aproveitar.
Chamou quem não devia
pensando em tudo recomeçar.

Porém após sua chegada
a felicidade voltou a desmoronar.

Ele a lembrou de como era feliz
quando sua idade era pequena
e quando seu afeto era suficiente.

Ele mostrou que tudo muda
os sentimentos, as certezas
e, até mesmo, as perguntas.

Ele mostrou sem nada dizer.
E ela perdeu-se em meio aos pensamentos
diante daquele lindo amanhecer.

Eram sete horas
ela voltava pra casa
onde tudo que ela queria
era ter encontrado naquele dia
outras pessoas pra conhecer.

sábado, 21 de abril de 2012

Outro Valor

Chore enquanto pode
Deixe as lágrimas
caírem dos olhos
e escorrerem pelo rosto.

Pois futuramente
sua tristeza e dor
terão outro nome
e outro significado.

Mesmo no aperto
e na frieza das emoções
nada terá sentido
e tudo será deixado de lado.

Então, chore
grite
e esperneie
enquanto pode ser acalentado.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Tenho que dar um tempo



O blog ficará sem poemas, vídeos ou textos novos por algum tempo.
Peço desculpas aos seguidores, leitores e apreciadores dos devaneios aqui apresentados.
Mas tudo voltará ao normal em algum tempo, por enquanto, indeterminado.

Atenciosamente,
Pâm Garden.

domingo, 1 de abril de 2012

Atualidade

Sinto-me como um grão
em meio a tantos outros
que serão descartados em uma seleção.

Sinto-me como um escritor
que ficou sem palavras
e foi a falência por não ter o que escrever.

Sinto-me incompleta
como um café sem cafeína
ou uma batida sem vitamina.

Sinto-me mundana, cigana
correndo pelo mundo
tentando encontrar um sentido.

Sinto-me perdida
depois de cruzar rotas
e traçar caminhos sem nenhum objetivo.

terça-feira, 27 de março de 2012

Sumir. Sorrir.

Saudade das palavras
rolando soltas nas bocarras
desta gente insana.

Saudade da lama
que afundava meu corpo
tornando cada som morto.

Saudade de sentir
nada mais além
da vontade de fugir
desta vida com alguém.

sábado, 24 de março de 2012

Fingimentos

Vamos fingir que a fonte não secou
que o céu não esbravejou
que as águas não rolaram
e que os ventos não uivaram.

Vamos fingir que a chuva veio em vão
que não existe dor no coração
que o sol não existe
que a lua é mais um indício de vida triste.

Vamos fingir que os lábios sorriem
que os olhos não caem
que o corpo não protege
e a mente não ferve.

Vamos rumo ao fim do poço
fingindo até o pescoço
que encherá de água
pingada gota a gota
depois de tantas mágoas.

domingo, 18 de março de 2012

quarta-feira, 14 de março de 2012

Feliz dia da Poesia

Essa é uma banda chamada Medulla. Ela faz músicas com letras bem poéticas e, na minha opinião, ela merece ser homenageada neste dia especial.

terça-feira, 13 de março de 2012

Amo para viver, vivo por amor.

Ontem eu amei você
Hoje eu amo apenas viver
Assim eu posso amar quem eu quiser
até que a morte me impeça de sentir amor.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Labirinto

Nós andamos em direção aos futuros erros
fugindo daqueles cometidos no passado
e correndo em direção à perfeição

de repente nos deparamos com um muro
cheio de frases incompletas de coisas que pensamos
frases que não dissemos

então reparamos que isso tem ecoado
dentro de nossas mentes

um dia nós diremos
e talvez seja a hora certa
ou já seja tarde demais.

domingo, 4 de março de 2012

Para sempre e sempre mais

Sonhei que ainda éramos jovens demais
Sonhei que a vida cruzou nossos rumos
para sempre e sempre mais.

Mas será que isso foi mesmo sonho?
Talvez tenha sido meu pensamento
vagando pelo futuro incerto
de um possível sentimento.

Se um dia for verdade
o que hoje dizemos sem maldade
tornar-se-á a vida real
vivida futuramente por um casal.

Dentro de um Eu Te Amo
sem qualquer tipo de ingenuidade
e sim de admiração.

Espero o tempo que for
para ouvir de seus lábios
esse desejo de estarmos juntos.

sexta-feira, 2 de março de 2012

A pressa apressa a prensa

As palavras andam muito rebuscadas
ultimamente.
Não sei se é a vida que as direciona
ou se é meu pensamento delinquente.

Tenho andado num túnel
que com o tempo tem se afunilado.
É tudo escuro e o ar é pesado.

Estou tentando chegar ao fim
onde acredito que haja alguma luz
mas é difícil dizer alguma coisa
quando todos giram ao seu redor
torcendo pelo contrário.

Eu não estou esperando nada
além de algumas mãos estendidas
com os respectivos braços abertos
prontos para me receber.

Mas nada parece acontecer
porque ultimamente anda tudo tão estranho.

As luzes estão piscando palavras
este lugar está rebuscado
as paredes se fecham
então eu descubro que não existe outro lado.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Dizem que o tempo muda e nós com o tempo também

Abri os olhos e lá estava
a chuva caindo no chão
com seus pingos espessos e gelados
cobrindo a terra e o meu corpo de água.

A sensação era boa
soava como renovação
e isso me fez olhar para os lados
ver no horizonte uma inspiração.

O sol resplandecia
apesar da chuva que cobria o céu.
Mas lá estava ele, brilhando fraco
e o suficiente para me encher de calor.

Calor este que foi, aos poucos, se tranformando...
A cada dia as formas de radiação mudavam
e eu estava gostando.

A mutação me esperava,
a mutação dos sentimentos, dos sonhos
dos pensamentos e do tempo em questão.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Carnaval

É, depois de colocar um vídeo do System of a Down vocês não esperariam uma mixtape de Carnaval. Mas aí está uma que eu achei, MUITO BOA por sinal, me lembra infância, fantasias, carnaval infantil, lembra o Brasil. Por mais que eu ouça rock 24 horas por dia, eu também já tive lapsos de loucura em festas e em vários outros momentos da vida.
Então só pra aproveitar animadamente esse BAITA feriadão, dá uma ouvida aí, com certeza tu vai lembrar de alguma dessas músicas e cantar, cantar e cantar.

http://noize.virgula.uol.com.br/mixtape-28-especial-carnaval/

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Até os pulmões pararem de trabalhar

Há quanto tempo vivemos essa rotina?
Quantos batimentos demos ao longo da vida?
Quantas inspirações nos salvaram da falta de ar?

Há quanto tempo percebemos as pessoas?
Quantos passaram por nós ao longo desse caminho?
Quantos deixaram marcas e quantos ficaram pra trás?

Há quanto tempo no importamos com nós mesmos?
Quantos momentos perdemos por egoísmo?
Quanta dor e felicidade já vivemos?

Há quanto tempo amamos?
Quantos já receberam "eu te amo" de nossas bocas?
Quantos mereciam isso?

Há quanto tempo entendemos tudo ao nosso redor?
Oh vida, és assim cheia de rodeios
cheia de rotinas inesperadas
lotada de pousos e partidas.

É assim desde que frequentamos o útero
úmido e caloroso de nossas mães.
É assim desde o momento em que nos esperaram
dar um choro manhoso em um lugar qualquer.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

We found love in a hopeless place

O céu estava negro
mas sem se intimidar
ela caminhava pelas ruas.

Uma gota da chuva
escorreu pelo seu rosto
lembrando-lhe da tristeza de uma lágrima
lembrando-lhe do martírio que a esperava.

Mesmo assim
não se deixou intimidar
tudo pode ser bom
mesmo quando os fatos ruins
insistem em não se calar.

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Bronzes e Cristais

Novo visual à lá década de 60:


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Nós em nós

...eu só queria falar
mas como posso
se quando tento a dor e o amor me envolvem
de uma maneira incapaz de escapar?
e se com beijos eu derreto as palavras que sairiam desta mesma boca
?
se existe amor,
por que é o que concluo depois de tanto tempo
e de tantos desentendimentos,
por que nao há continuação?
por que você não assume a condição
de sofrer da mesma doença que sofre o meu coração?

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Ribeirão

Beba da água deste córrego
que caminha em sua direção
Afunde-se nas profundezas
Afogue-se nas mágoas
e tranforme-as em felicidades
para que nada mais seja carregado ao fundo
pois este córrego com você
virou águas límpidas de uma paixão.